Roubo de criptomoedas sofre alta e atinge US$ 108 milhões em três meses

Os roubos de criptomoedas vem aumentando nos últimos meses. O primeiro trimestre de 2021 foi particularmente bom para criminosos cibernéticos, que conseguiram arrecadar quase 50% mais do que no mesmo período no ano passado. De acordo com um novo estudo do Atlas VPN, hackers acumularam mais de US$ 108 milhões ao invadir carteiras de moedas digitais, aplicativos descentralizados (dApps) e contas de exchanges.

  • Governo dos EUA quer monitorar bitcoin para combater grupos de ransomware
  • Como se proteger contra o ransomware que atacou empresas de todo o mundo
Invasões, fraudes e chantagens roubam US$ 108 milhões em criptomoedas de redes blockchain (Imagem: Mika Baumeister/Unsplash)

Invasões, fraudes e chantagens roubam US$ 108 milhões em criptomoedas de redes blockchain (Imagem: Mika Baumeister/Unsplash)

O estudo relaciona o aumento das atividades criminosas com a extrema valorização que as criptomoedas sofreram em 2021, tornando-as mais visadas por hackers. O bitcoin (BTC), por exemplo, chegou a ser negociado por mais de US$ 64 mil, acumulando uma alta superior a 100% desde o início do ano. O ether (ETH), segunda maior criptomoeda, segue batendo novos recordes nessa semana, quadruplicando o seu preço desde janeiro.

dApps na Ethereum são principais alvos

“A equipe do Atlas VPN descobriu que os cibercriminosos roubaram cerca de US$ 108,3 milhões de vários projetos em blockchain no primeiro trimestre de 2021, um aumento de 46% em relação ao mesmo período do ano passado. Os dApps na rede Ethereum, carteiras de blockchain e exchanges de criptomoedas foram os alvos preferidos dos criminosos”, afirmou a empresa.

Esses números são resultado da análise de dados fornecidos pela plataforma Slowmist Hacked, que agrega informações sobre ataques divulgados a redes blockchain. Além de invasões, também foram considerados golpes envolvendo criptomoeda.

Os principais alvos foram os aplicativos descentralizados do blockchain da Ethereum. Somente deles, hackers conseguiram roubar US$ 86,02 milhões em 11 ataques bem-sucedidos e 5 fraudes no primeiro trimestre deste ano. Carteiras digitais de criptomoedas ficam em segundo lugar, com 9 invasões, 1 golpe e 2 casos de chantagem que levaram US$ 19,34 milhões. Por último ficam as contas de exchanges, com 4 violações e 1 esquema criminoso, resultando em perdas de US$ 2,9 milhões.

Invasões ao blockchain em 2021 aumentam 154%

No total, o primeiro trimestre de 2021 registrou 33 violações em dApps, carteiras digitais e exchanges. Esse resultado indica um aumento espantoso nos movimentos bem-sucedidos de ciber criminosos em comparação ao mesmo período de 2020, quando foram identificadas 14 violações, representando uma alta de 154%. Porém, em comparação aos primeiro 3 meses de 2019 que registraram 62 ataques, esse número ainda representa um avanço na segurança em blockchain.

“Devido à sua natureza, os projetos de blockchain continuam a ser alvos lucrativos para os cibercriminosos, porque as transações fraudulentas não podem ser revertidas, como costumam ser no sistema financeiro tradicional. Com as criptomoedas entrando em sua era de ouro… é seguro dizer que podemos esperar mais hacks chegando até o final deste ano”, concluiu o relatório do Atlas VPN.

Roubo de criptomoedas sofre alta e atinge US$ 108 milhões em três meses


rastrear celular pelo mei


Fonte: https://tecnoblog.net/439143/roubo-de-criptomoedas-sofre-alta-e-atinge-us-108-milhoes-em-tres-meses/
Roubo de criptomoedas sofre alta e atinge US$ 108 milhões em três meses Roubo de criptomoedas sofre alta e atinge US$ 108 milhões em três meses Reviewed by MeuSPY on maio 04, 2021 Rating: 5

Nenhum comentário:

Antes de deixar um comentário, acesse o site meuspy.com e veja como é fácil espionar celulares.

Tecnologia do Blogger.